Intervenções na estação Areeiro

👉 Apresentação das intervenções de reabilitação

👉 Ponto da situação a 30 de setembro de 2019

👉 Ponto da situação a 11 de outubro de 2019

👉 Ponto da situação a 24 de outubro de 2019

👉 Ponto da situação a 21 de abril de 2020

👉 Ponto da situação a 10 de junho de 2020

👉 Ponto da situação a 19 de julho de 2020

👉 Ponto da situação a 13 de agosto de 2020

👉 Conclusão dos trabalhos

Apresentação das intervenções de reabilitação
27 de setembro 2019

Créditos: Metropolitano de Lisboa

Retomaram-se no passado dia 27 de setembro os trabalhos de reabilitação do átrio norte da estação Areeiro. Esta obra encontrava-se já prevista e incluída no Plano de Desenvolvimento da Rede Metro, sendo retomada após terem sido ultrapassadas várias dificuldades de âmbito jurídico com os empreiteiros do anterior concurso, o qual foi lançado inicialmente em 2008 ⛏️

Tendo em conta a idade avançada desta estação (47 anos), os sinais de desgaste e envelhecimento eram já notórios. De forma a resolver esta situação, houve uma intervenção inicial nesta estação que culminou, em 2013, com a abertura ao público do novo átrio sul e de toda uma nova secção de cais que permitia finalmente a paragem de comboios de 6 carruagens. Desde aí o átrio norte encontrava-se encerrado e à espera de obras de reabilitação, as quais se iniciam agora.

Dados gerais dos trabalhos em curso:

  • Projeto de engenharia: Ferconsult S.A.
  • Projeto arquitetónico: Arq. Alberto Barradas
  • Empreiteiro da obra no interior da estação: Agrupamento Complementar de Empresas (DST/EFACEC/DTE/CARI)
  • Data de início da obra: 27 de setembro de 2019
  • Prazo de execução: 7 meses
  • Data prevista de conclusão obra: 2º trimestre de 2020
  • Data prevista de reabertura do átrio: 3º trimestre de 2020
  • Investimento: 2.807.920,40€

Melhorias previstas no átrio norte desta estação:

  • Retoma dos acabamentos
  • Melhoria da acessibilidade com três novos elevadores (dois para os cais de embarque e um para a superfície)
  • Modernização de equipamentos, sistemas e instalações
  • Beneficiação dos paineís de azulejo de Maria Keil
  • Embelezamento geral

Principais fases da obra:

  • Construção e colocação de um elevador à superfície e de dois elevadores de acesso entre o átrio e os cais de embarque
  • Construção de duas grelhas de ventilação com ligação à superfície em zonas ajardinadas
  • Recuperação dos acessos à Av. Padre Manuel da Nóbrega
  • Reconstrução do acesso poente de forma a integrá-lo no novo desenho da Praça Francisco Sá Carneiro proposto pela Câmara Municipal de Lisboa
  • Reorganização de espaços


Créditos: Metropolitano de Lisboa

Saiba mais em: https://www.metrolisboa.pt/2019/10/01/estacao-areeiro/


Ponto da situação
30 de setembro de 2019

Créditos: Junta de Freguesia do Areeiro (via Facebook)

E assim recomeçam as muito aguardadas obras de reabilitação do átrio norte da estação Areeiro. A conclusão dos trabalhos encontra-se prevista para o segundo trimestre de 2020 ⛏️


Ponto da situação
11 de outubro de 2019

Grande parte do lado noroeste da Praça Francisco Sá Carneiro já se encontra vedado devido às obras de reabilitação do átrio norte da estação Areeiro ⛏️


Ponto da situação
24 de outubro de 2019

Créditos: Metropllitano de Lisboa

No interior do átrio norte da estação Areeiro, já se começaram a proceder aos trabalhos de demolição necessários à sua reabilitação e à reformulação do espaço ⛏️


Ponto da situação
21 de abril de 2020

Créditos: Domingos da Silva Teixeira, S.A.

Na estação Areeiro, as obras de reabilitação do átrio norte continuam a decorrer ⛏️

Créditos: DST

Também o átrio sul se encontra a sofrer algumas alterações, com a instalação de vidros nas aberturas que até agora não se encontravam protegidas 🦺


Ponto da situação
10 de junho de 2020

Créditos: freewheels_ (via Discord)

Já é possível ver a estrutura do futuro elevador que fará a ligação entre a superfície e o átrio norte da estação Areeiro. Recordamos que este átrio deverá reabrir no 3º trimestre deste ano ⛏️


Ponto da situação
19 de julho de 2020

Créditos: freewheels_ (via Discord)

É possível observar desenvolvimentos na estação Areeiro, como os novos elementos nas plataformas e a janela que dará para o átrio norte. Recordamos que este átrio deverá reabrir no 3º trimestre deste ano ⛏️


Ponto da situação
13 de agosto de 2020

Créditos: freewheels_ (via Discord)

Os acessos do átrio norte da estação Areeiro já se encontram praticamente concluídos, numa fusão peculiar entre o estilo moderno e o clássico. Recordamos que este átrio deverá reabrir no 3º trimestre deste ano ⛏️


Conclusão dos trabalhos
28 de agosto de 2020

Créditos: freewheels_ (via Discord)

Créditos: Domingos da Silva Teixeira, S.A.

Doze anos depois do início de uma remodelação geral e da construção do átrio sul e de uma nova porção de plataformas, a estação Areeiro está agora finalmente completa 🚇

Comunicado do Metropolitano de Lisboa

Metro de Lisboa investe 2,8 milhões na reabertura do átrio norte da estação Areeiro

Mais uma estação dotada de acessibilidade plena

O Metropolitano de Lisboa (ML) inaugurou hoje o átrio Norte da Estação do Areeiro, após a realização de uma empreitada que visa a melhoria das instalações, correspondente a um investimento de 2,8 milhões de euros, garantindo a acessibilidade plena às áreas públicas da estação, bem como ao acesso por elevadores (da rua até ao átrio e deste ao cais de embarque).

Com esta intervenção, das 56 estações existentes na rede do ML, 40 passam a dispor de mobilidade plena, correspondendo a 71,4% do total das estações da rede do Metro.

O projeto de reformulação do átrio Norte, agora reaberto, corresponde à segunda fase da intervenção na estação Areeiro, após a obra de ampliação do átrio Sul, aberto ao público em novembro de 2013, contemplando um átrio totalmente renovado e um cais de embarque alargado, adaptado à oferta de composições de seis carruagens.

Recorde-se que esta é uma estação com 45 anos de existência, que apresentava sinais de desgaste.

Esta intervenção envolveu a instalação de três novos elevadores, dando cumprimento aos objetivos de acessibilidade definidos para a rede do Metropolitano, em especial para os clientes de mobilidade condicionada, bem como a modernização de equipamentos, sistemas e instalações, adequando-os aos atuais padrões e necessidades de mobilidade.

Destaque, ainda, para os seguintes trabalhos:
• Renovação das salas de ventilação principal existentes no átrio norte da estação;
• Reforço do sistema de ventilação/desenfumagem com compartimentação corta-fogo e novas saídas de ar ao nível do cais;
• Renovação das instalações elétricas, com iluminação normal e de emergência LED, mais eficiente e sustentável;
• Reformulação da linha-barreira existente, integrando o módulo de cabina de venda de bilhetes na parte central.

Com projeto arquitetónico de Alberto Barradas, foi mantida a intervenção azulejar de origem da artista Maria Keil, foi dada continuidade à intervenção plástica de Júlia Ventura iniciada no átrio Sul e foram realizadas outras intervenções plásticas de autor, estéticas e decorativas, que contribuem para o embelezamento global da estação.

No âmbito desta empreitada, foram, também, incluídos os seguintes trabalhos complementares no átrio Sul desta estação:
• Tratamento das infiltrações e reforço do sistema de drenagem na envolvente às juntas de dilatação;
• Instalação de um corrimão central metálico nas escadas construídas entre os níveis cais/átrio, tendo em vista melhorar a organização de fluxos de passageiros em circulação nos dois sentidos;
• Integração de novo ventilador e condutas para a consolidação do sistema geral de ventilação/desenfumagem estabelecido para toda a estação.

A conclusão desta empreitada permite a reabertura ao público dos acessos Norte, via Av. Padre Manuel da Nóbrega.

Estes trabalhos enquadram-se no âmbito do plano de modernização e reabilitação das estações do Metropolitano de Lisboa, que representam um investimento total de cerca de 23 milhões de euros.

Estes investimentos evidenciam o compromisso da empresa junto das populações que habitam e/ou trabalham na Área Metropolitana de Lisboa, afirmando-se como um operador de transporte estruturante para a mobilidade da cidade que contribui para uma melhoria progressiva da qualidade do serviço que presta diariamente aos seus clientes.

Fonte