Apresentação das intervenções na estação Arroios


Créditos: Metropolitano de Lisboa

Após o prolongamento dos cais de embarque da estação Areeiro para 105 metros, a estação Arroios tornou-se a única com um comprimento dos cais de embarque reduzido, impossibilitanto assim a paragem de comboios de 6 carruagens. Tal circunstância limitava o número de carruagens possíveis em todos os comboios da linha Verde, o que, acrescendo do facto de a estação se encontrar bastante envelhecida e desajustada às necessidades de mobilidade e acessibilidade atuais, ditou o seu encerramento para obras de remodelação profundas a 19 de julho de 2017.


Créditos: Metropolitano de Lisboa

Em janeiro de 2019, Metropolitano de Lisboa viu-se obrigado a rescindir o contrato com o empreiteiro que estava a executar as obras iniciais de remodelação desta estação, devido a imcumprimentos contratuais, tendo lançado um novo concurso público em janeiro desse mesmo ano. No dia 5 de setembro de 2019 o Metropolitano de Lisboa procedeu à adjudicação do concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de um novo contrato de execução desta importante empreitada de ampliação e reformulação da estação Arroios.

Transportes alternativos


Créditos: Metropolitano de Lisboa

Como alternativa à estação Arroios poderá utilizar as estações Anjos e Alameda, ambas a cerca de 400 metros de distância.

Dados gerais dos trabalhos em curso:

  • Obra a cargo de: Metropolitano de Lisboa E.P.E
  • Projeto de engenharia: Ferconsult S.A.
  • Projeto arquitetónico: Arq. Paulo Brito da Silva
  • Projeto artístico: Nikias Skapinakis
  • Empreiteiro da obra: Agrupamento Complementar de Empresas (DST/EFACEC/DTE/CARI)
  • Prazo de execução: 18 meses
  • Data prevista de conclusão obra: 2021
  • Investimento: 6,7M€

Melhorias previstas:

  • Ampliação do cais de embarque para 105 metros de comprimento
  • Garantia de plena acessibilidade da estação com a colocação de equipamentos mecânicos que permitam o acesso entre a superfície, o átrio norte e os cais de embarque
  • Modernização de equipamentos, sistemas e instalações
  • Embelezamento da estação

Principais fases da obra:

  • Encerramento do acesso norte/nascente para início de trabalhos de ferrovia
  • Encerramento ao público da estação
  • Trabalhos de vistoria e colocação de instrumentação na zona envolvente à estação
  • Montagem de estaleiros e sondagens com desvios de trânsito e desvios de ocupação de subsolo
  • Trabalhos de contenção de terras
  • Trabalhos de demolições, movimentos de terras e picagens de betão
  • Execução de estruturas, argamassas, transferências de cargas
  • Acabamentos, redes de baixa tensão, telecomunicações, hidráulicas
  • Montagem de equipamentos e início de ensaios
  • Trabalhos de conclusão da obra com reposições, retirada de instrumentação, vistorias e ensaios finais
  • Reabertura da estação ao público

Desvios de trânsito na proximidade da estação Arroios


Créditos: Metropolitano de Lisboa

Intervenções artísticas

Está prevista a integação, ao nivel de um dos cais de embarque, de um painel cerâmico da autoria de Nikias Skapinakis, intitulado “Cortina Mirabolante”, criado em 2005 e a aguardar desde aí a sua instalação. Este painel de azulejos é constituído por três peças com um total de 15 metros de extensão. A sua colocação nas paredes dos cais de embarque, numa área proeminente, tem como objetivo a separação dos já existentes painéis de azulejo de Maria Keil, existentes nos átrios.

Renders da obra



Créditos: Metropolitano de Lisboa

Para saber mais sobre este projeto ou realizar pedidos de informação vá a: https://www.metrolisboa.pt/2017/07/19/estacao-arroios